Breve Histórico das Instituições

No dia 27 de junho de 1969 foi lavrada, no 1º Tabelião de Notas de Andradina, a Escritura de Instituição de Fundação Educacional de Andradina -FEA, sendo este o meio pelo qual foi criada. Através da mesma escritura pública foi criado o estatuto da fundação, elaborado por uma comissão designada para esta finalidade.

A FEA, entidade sem fins lucrativos, desde o início de suas atividades tem por finalidade a instalação e manutenção de estabelecimentos de ensino, buscando servir a comunidade de Andradina e de outras regiões, em favor do atendimento escolar, com ensino de bom nível e baixo custo.

As atividades desenvolvidas pela instituição objetivam suscitar o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural, de participação na vida comunitária, estabelecendo com esta uma relação de integração e reciprocidade por meio dos serviços que oferece. É administrada por uma Diretoria Executiva, que é eleita por um Conselho Deliberativo e formada por cidadãos de notória idoneidade moral, que exercem mandatos sem remuneração.

Pelo Decreto nº 79.838 de 23/06/77 foi autorizado a funcionar a Escola Superior de Educação Física e Técnicas Desportivas de Andradina - ESEFA, estabelecimento de ensino superior do curso de educação física, licenciatura plena.

Desde 1989, mantém o ensino fundamental (antigo 1º grau), autorizado pela Portaria DRE/A de 1, no DO de 09/02/89, pág. 4, oferecendo à comunidade andradinense uma nova proposta de educação, considerando a criança como um sujeito ativo, que procura compreender o mundo que a rodeia, construindo o seu próprio conhecimento.

Os cursos de Educação Profissional em conformidade com a LDB 9394/96 e Indicação CEE14/97, sustentam a idéia de ingresso imediato na força de trabalho, como forma de conquistar situação econômica que lhe assegure melhor qualidade de vida e incentivo a continuidade de estudos. A escola em conformidade com as diretrizes da educação profissional de nível técnico elaborou projeto pedagógico e plano de cursos já aprovados e publicados no DO de 04/08/01, que passaram a vigorar a partir de 02/02, proporcionando ao aluno qualificação, habilitação que permite melhor integração na população economicamente ativa, com currículo previamente estudado por seu corpo docente, levando-se em conta as tendências presentes na cidade e região.

A Portaria CEI de 26, publicada a 27/02/80 autorizou o funcionamento do ensino médio (antigo 2º grau), que em 1993 passou a ser integrado ao sistema Anglo de ensino.

Pelos trâmites legais, obteve o projeto de nº 23033.000653/90-19, da Faculdade de Tecnologia em Processamento de Dados de Andradina, pela Portaria nº 742, DO de 25/06/97, autorização de funcionamento, dando início às atividades acadêmicas em 04/08/97 após o processo seletivo.

A instituição, motivada pelo cognome da cidade de Andradina de “Terra do Rei do Gado”, características fortes ligadas à pecuária, e a procura pelo curso fizeram com que houvesse a solicitação de autorização para instalação das Faculdades de Ciências Agrárias (FCAA), Curso de Medicina Veterinária em suas dependências, fato consumado pela Portaria nº 2055, publicado no DOU de 26/ 12/200; e no início do ano de 2001, com 100 vagas totais anuais, começou a funcionar após processo seletivo.

A Fundação Educacional de Andradina, representada pelo então presidente da Diretoria, Senhor Antonio Francisco Fonzar, solicitou que os cursos superiores por ela mantidos passassem para Faculdades Integradas Stella Maris de Andradina (FISMA), o que foi deferido, publicado no DO 31/05/2001, sendo instituições com propostas curriculares em mais de uma área de conhecimento, mas organizadas para atuar com regimento comum unificado e comando unificado por meio de uma congregação, diretoria e conselho de coordenadorias, em consonância com as diretrizes emanadas pela mantenedora, através de seus representantes legais.

No ano de 2007, a FEA iniciou uma política de expansão de novos cursos superiores que no final de 2008 culminou com a autorização pelo MEC de 4 cursos, sendo eles: Bacharelado em Biotecnologia, Bacharelado em Educação Física, Tecnologia em Produção Sucroalcooleira e Tecnologia em Agronegócio, estando atualmente todos esses cursos em funcionamento.

Os cursos mantidos pela Fundação Educacional de Andradina estão inscritos no Financiamento Estudantil e Jovens Acolhedores; sendo uma entidade filantrópica, de utilidade pública federal estadual e municipal, oferecendo também bolsa de estudos para os alunos carentes, selecionados através do que se denomina comissão de bolsa de estudos.